• begoodmust

Apneia

Através das personagens de Adriana e Alessandro, um casal luso-italiano, e do seu filho Edoardo, Tânia Ganho dá voz às vítimas de violência doméstica e de abusos sexuais, em especial às crianças que são alvo deste flagelo, transmitindo ao leitor as dinâmicas psicológicas da manipulação e do medo e, acima de tudo, as sequelas do stresse pós-traumático.

Apneia, de Tânia Ganho, Casa das Letras, 21,90€

Embora se trate de uma obra de ficção literária, Apneia assenta em casos verídicos e em experiências reais vividas no Tribunal de Família e Menores de Lisboa e junto do Ministério Público, da Polícia de Segurança Pública, do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e do Departamento de Investigação e Acção Penal. Ao longo das suas páginas, acompanhamos não só o sofrimento das vítimas, mas também o decurso habitual da Justiça que, perante processos desta complexidade, tantas vezes falha, deixando as crianças desprotegidas e entregues à sua própria sorte.


Quando Adriana ganha finalmente coragem para sair de casa com o filho de cinco anos...

pondo fim ao casamento com Alessandro, mal pode imaginar que o marido, incapaz de aceitar o divórcio, tudo fará para a destruir – nem que para isso tenha de destruir o próprio filho. Apneia é uma viagem ao mundo sórdido da violência conjugal e parental, através de um labirinto negro em que os limites da resistência psicológica são postos à prova, ameaçando desabar a qualquer instante, e dos meandros tortuosos de uma Justiça por vezes incompreensível, desumana e desfasada da realidade.


Escrito com uma sobriedade e frieza inquietantes, Apneia é um romance intenso, absorvente e perturbador, que ilustra com uma autenticidade desarmante o estado de guerra em que vivem milhares de famílias estilhaçadas, e com o qual, inevitavelmente, muitos leitores se vão identificar, encontrando nestas páginas ecos da sua própria experiência.


#must #itmustbegood #revistamust #taniaganho #apneia #casadasletras #livros #ler #leitura #book #lovebooks #grupoleya #romance #familias #casamento #violencia #tribunaldefamilia