• begoodmust

Os brinquedos já não se vão perder!

Brincar é considerado o primeiro ato que nos integra enquanto seres humanos na sociedade. As crianças precisam de correr, saltar, explorar o mundo que as rodeia e descarregar energia. Os brinquedos, quando adequados, são muito importantes neste processo e a My Nametags partilha algumas dicas que ajudarão as crianças a reduzir a probabilidade de perder os objetos mais queridos.

Brincar é essencial para um crescimento saudável e deve ser encarado pelos pais como algo imprescindível e no qual se deve investir tempo de qualidade. Ao brincarem, as crianças têm o primeiro contacto com a realidade e com o mundo imaginário, através de simulações e histórias criadas na sua cabeça. É aqui que começam a desenvolver capacidades cognitivas e a perceber como reagir a diferentes situações, factor essencial para que tenham um futuro equilibrado a nível físico, emocional e intelectual.1 Segundo Piaget, existem 4 fases de desenvolvimento da criança, que são experienciadas por todas as pessoas: o estádio sensório-motor (0-2 anos), o nível pré-operatório (2-7 anos), o período das operações concretas (7- 11 anos) e o estádio das operações formais (+12 anos).2 O primeiro período, o sensório motor, desde o nascimento aos dois anos, é onde a criança começa a ter perceção do universo que a rodeia, e ao dominar os objetos, a criança começa a explorar o seu meio envolvente através de atividades lúdicas experimentais com as mãos. O segundo período, o pré-operatório, dos dois aos sete anos, corresponde à fase em que as crianças começam a representar os objetos por símbolos, como por exemplo, um cabo de vassoura torna-se num cavalo, uma cadeira torna-se num meio de transporte. O terceiro período, o operatório-concreto, desde os sete aos doze anos, é onde a criança começa a utilizar a lógica para chegar a soluções dos seus problemas.O último período, o operatório-formal, dos doze anos para a frente, é quando as crianças começam a aplicar o pensamento lógico em todos os problemas que surgem. Em todo este processo, os brinquedos podem ser considerados objetos de aprendizagem e meios divertidos que ajudam as crianças a explorar o mundo. Cada brinquedo deve ser pensado para uma fase específica do desenvolvimento da criança, de modo a estimular os sentidos, aptidão de aprendizagem, habilidades motoras e o gosto pela aprendizagem. No entanto, um estudo conduzido pela empresa de etiquetas personalizadas, My Nametags, realizado em 2021, entre pais portugueses, apurou que os brinquedos são o artigo mais frequentemente perdido pelas crianças, facto comprovado por mais de metade dos pais (54%)3. Para resolver este flagelo, a My Nametags apresenta 6 dicas importantes para reduzir a quantidade de brinquedos perdidos pelas crianças:


1. Usar etiquetas com o nome Etiquetar os brinquedos ajuda a prevenir a perda de brinquedos. A My Nametags recomenda que inclua tanto um nome como um número de telemóvel na etiqueta, para que as pessoas o possam contactar caso encontrem o artigo perdido.


2. Manter os brinquedos pequenos num bolso ou numa bolsa com fecho Os brinquedos pequenos são os mais fáceis de perder, pois podem escorregar de sacos e bolsos sem serem notados. Manter todos os seus pequenos itens num bolso ou numa bolsa designada com um fecho de correr, irá garantir a segurança enquanto as crianças estão fora de casa.


3. Verificar duas vezes

É necessário incutir nas crianças o hábito de, antes de sair de casa, da escola ou da creche, o ato de verificar se têm tudo - é mais fácil encontrar brinquedos perdidos quando desaparecem pela primeira vez do que depois.


4. Anexar um localizador inteligente

Os localizadores inteligentes são pequenos dispositivos Bluetooth que se ligam aos pertences, e que utilizam a tecnologia para localizar o brinquedo onde quer que esteja. Além disso, têm pequenos altifalantes para o alertar com som se o artigo estiver muito próximo.


5. Comprar menos

Quanto mais brinquedos as crianças tiverem, mais fácil é perder a noção e acabar por perdê-los. Ter duplicados desnecessários de certos brinquedos também tem um impacto negativo no ambiente. Em vez disso, procure comprar menos mas artigos de boa qualidade que durem mais tempo. Evitar ter demasiados brinquedos também ajudará as crianças a aprender o valor dos pertences, tornando-as mais propensas a cuidar bem deles.


6. Procurar antes de desistir

Quando os artigos se perdem, vale sempre a pena dar uma vista de olhos antes de os substituir. Encorajar as crianças a participar na busca ajudará a ensiná-las sobre a importância de cuidar das coisas. Além disso, se tiver sucesso, poupará tempo, dinheiro e melhorará a pegada de carbono.


#must#itmustbegood #brinquedos #brincar #crianças #MyNametags #etiquetas #paisefilhos