top of page
  • Foto do escritorbegoodmust

90% dos casais não querem flores! Preferem partilhar experiências criativas com o companheiro

Quase dois terços dos casais revelam desinteresse por encontros tradicionais e mais de 90%

indicam procurar partilhar experiências e atividades criativas com o seu companheiro. Estas

são as principais conclusões de um estudo, desenvolvido pela Huawei, que envolveu mais de 2.500 inquiridos na Europa.



A origem do Dia dos Namorados remonta ao ano 269, altura em que foi comemorado como

um dia de festa para celebrar o São Valentim. No século XVIII, nasceu a tradição de oferecer

flores, chocolates e cartões. Cerca de 200 anos depois, estes hábitos estão a mudar e os casais procuram hoje experiências que gerem memórias duradouras.


1. Casais demonstram desinteresse por encontros tradicionais

Aproximadamente dois terços (64%) dos inquiridos concordaram com a afirmação que “estão

a ficar saturados de encontros tradicionais e procuram experiências mais entusiasmantes” com os seus parceiros. Esta realidade é ainda mais vincada nos casais mais jovens, entre os 26 e os 35 anos, onde esta percentagem sobe para 76%.


2. Adeus flores e chocolates, olá experiências originais

Quando questionados sobre qual seria o encontro ideal, um em cada sete (69%) dos inquiridos indicaram preferir uma experiência partilhada face a um encontro tradicional, como uma atividade ao ar livre, uma aula para aprender uma nova aptidão ou uma experiência em

conjunto. Mais de dois terços (67%) revelaram já ter realizado atividades originais, como uma

aula de culinária, uma ida a um escape room, uma experiência de teatro imersivo ou uma visita a um parque temático. Quase três quartos (73%) afirmaram ter optado por atividades

desportivas em grupo ou com o seu companheiro em encontros, incluindo aulas de ginástica, caminhadas ou escalada.


3. Experiências partilhadas aproximam os casais

A mudança dos hábitos de namoro tem sido impulsionada pela vontade de criar memórias

duradouras, através de experiências novas e partilhadas, que muitos acreditam ser uma forma de aproximar os casais. Nove em cada 10 (88%) dos inquiridos concordaram que as

experiências partilhadas permitem uma aproximação aos seus companheiros. A esmagadora

maioria (76%) revelou que preferia um encontro onde tivesse oportunidade de aprender ou

experimentar algo novo com o seu parceiro, um valor que sobe para 79% no caso dos casais

mais jovens (26-35 anos).


4. Encontros mais ativos em 2023 e no futuro – se houver consenso na atividade escolhida

Para o futuro, a grande maioria dos casais (91%) está a planear ter encontros mais ativos e

experiências partilhadas mais originais nos encontros com os seus parceiros. Isto aplica-se

tanto àqueles que já tentaram encontros mais ativos, e que pretendem continuar a fazê-lo nos

próximos 12 meses, como àqueles que ainda não começaram a inovar nos encontros.

Mais de 8 em 10 (84%) mencionaram estar a planear experimentar novas atividades, nos

próximos 12 meses, nos encontros. Viajar foi a opção vencedora, com 77% das pessoas a

admitirem ter intenção de incluir esta atividade nos namoros. Começar um novo passatempo

foi outra das opções mais unânimes, com metade dos casais a selecionar esta resposta, tendo- se destacado a preferência pela fotografia como hobby (42%). O desporto completou o top três das atividades eleitas pelos inquiridos – mais de um terço (36%) admitiu planear

experimentar uma atividade desportiva durante o namoro, em 2023.

Contudo, o estudo permitiu perceber também que os casais podem ter dificuldade em estar de acordo em relação às atividades a realizar em conjunto. As mulheres escolheram

maioritariamente viajar (81% das mulheres vs. 73% dos homens), enquanto os homens

revelaram maior interesse pela realização de um desporto (43% dos homens vs. 29% das

mulheres). Ainda assim, parece ter havido consenso no que toca a um novo passatempo: a

fotografia, que foi a atividade preferencial apontada tanto pelas mulheres (42%,) como pelos

homens (41%), o que significa que, qualquer que seja a atividade que decidam realizar em

conjunto, irão certamente registá-la através da fotografia.



5. Interesse pelo registo de momentos românticos

O estudo, conduzido pela Huawei, foi criado com o intuito de demonstrar como estão a evoluir os namoros modernos e de que forma a tecnologia pode ajudar os casais a criar, registar e reviver momentos românticos que possam recordar ao longo da vida. Foi possível perceber que os casais têm intenção de experimentar a fotografia em 2023, como novo passatempo, até porque 74% dos inquiridos dizem já registar os momentos em conjunto através de fotografias e vídeos.



Sugestões para todas as preferências dos casais

A pensar nos casais que pretendem viver novas experiências e viajar, os Huawei FreeBuds Pro 2 podem ser o acessório ideal. Seja para ouvir música ou podcasts, no avião ou no comboio, na praia ou junto à piscina, estes earbuds vão permitir imergir numa experiência sensorial em que a qualidade de som fala mais alto.


Para os casais apaixonados por desporto e atividades ao ar livre, o Huawei Watch GT 3 SE

afigura-se como a sugestão perfeita. Adequado a ambientes exteriores desafiantes e ideal para fomentar a prática de atividades físicas, este relógio apresenta uma autonomia invejável.

Fornece mais de 100 modalidades desportivas e leituras precisas dos sinais vitais globais do

utilizador.


Também o Huawei Watch GT 3 Pro se apresenta como um bom companheiro para os casais.

Elegante e funcional, este relógio inteligente ajuda e motiva os utilizadores a melhorar os seus hábitos de vida diários, disponibilizando mais de 100 modos de treino e monitorizando

diversos parâmetros de saúde.

Comments


bottom of page