• CarlaRibeiro

A primeira vez que conduzi um carro eléctrico!

Sempre tive curiosidade em experimentar conduzir um carro eléctrico e a Renault teve a gentileza de me emprestar um durante um fim-de-semana para dar umas voltas. O “sortudo” foi o ZOE 40 (versão BOSE), com estofos em pele premium. Mas o que me impressionou mais foi o silêncio do veículo, que só precisa de uma vulgar tomada eléctrica para ser abastecido!

A bordo do eléctrico ZOE 40 experimenta uma condução suave e uma grande sensação de conforto acústico

O ZOE é um carro 100% eléctrico e, por isso, não faz qualquer ruído, não há vibrações do motor nem emissões de gases de escape para o ambiente, como um carro a gasolina ou a gasóleo. A caixa automática permite fazer uma condução suave, tranquila e serena. As acelerações são perfeitamente lineares e sem solavancos. A sua condução é muito agradável.



O interior é simples e elegante, com estofos em pele premium que podem ser aquecidos no Inverno. Tem uma consola central com ecrã táctil, com sistema R-link  (que permite o acesso ao e-mail, redes sociais, meteorologia e sistema de navegação). Uma das informações que está disponível no ecrã é sobre os consumos, no qual é possível visualizar um gráfico do automóvel com o fluxo de energia, percebendo, com as atitudes da condução, quando está a carregar (o que acontece sempre que se trava ou se desacelera o veículo) e quando está a gastar energia.



Penso que é um carro perfeito para circular na cidade, visto que tem uma condução muito agradável e substancialmente mais económico, pois os carregamentos nos postos públicos são ainda gratuitos.  O ZOE 40 tem uma autonomia de cerca de 300 km.

Contudo, há um problema com os postos de carregamento públicos. Há muitos danificados, avariados e não se encontram assim tantos disponíveis fora dos grandes centros. Quanto aos postos de carregamento rápidos (30 minutos), estes estão sempre ocupados e há que ter alguma paciência.


Os elementos que remetem para o universo dos automóveis eléctricos são, basicamente, os apontamentos em azul nos faróis dianteiros e traseiros.

O Renault ZOE Z.E. 40 se for carregado numa vulgar tomada eléctrica de nossa casa, empresa ou garagem, pode percorrer 100 quilómetros com um custo de electricidade de apenas 1,30€. Só terá que ter um contador bi-horário. Se não for o caso, a mesma centena de quilómetros tem um custo máximo de 2,20€.  Como automóvel 100 por centro eléctrico, está isento do pagamento de Imposto Único de Circulação, não é abrangido pela tributação autónoma e, na cidade de Lisboa, nem sequer paga estacionamento. Já para não falar do custo das revisões: entre os 30 e os 50 euros! Contudo, há que pagar o aluguer mensal das baterias que pode variar entre os 70 e os 150 euros, sensivelmente.


Créditos: V.E.


#must #revistamust #itmustbegood #renault #renaultzoe40 #zoebose #carro #carroelectrico #electriccar #car #mustcar #renaultportugal #conduçao #veiculo @it.must.be.good