• begoodmust

Ganhe dinheiro com a roupa que já não usa!

Todos temos várias peças no nosso roupeiro que já não usamos, seja porque não servem, porque já não nos identificamos, ou simplesmente porque ficaram esquecidas no fundo das gavetas, mas ainda assim todos temos receio de abrir mão daquelas calças de ganga que não vestimos há anos. Está na hora de pôr a render as peças que já não usamos.


Ora, se a primavera acaba de chegar, se o verão é já ao virar da esquina, porque não aproveitar a transição para uma nova estação para nos renovarmos e refletirmos sobre o nosso estilo de vida? Nunca é tarde para começarmos a adotar hábitos mais responsáveis e avisados. A Vinted tem dicas fáceis de incorporar num estilo de vida mais minimalista e livre de tralha, o que faz bem tanto ao ambiente como à carteira e à paz interior.

Os portugueses parecem já ter começado a preparar a nova estação. Só em fevereiro, a categoria de roupa para mulheres, registou mais de 14 mil artigos vendidos no mercado português.

Como começar?

Sabermos que às vezes as pequenas coisas podem ter grande impacto dá-nos motivação para nos pormos a mexer. A Vinted tem à mão outras formas de inspiração para compor um guarda-roupa minimalista — spoiler alert: menos é mais!

  • Optemos por um guarda-roupa cápsula: ter um guarda-roupa minimalista pode ser uma boa maneira de termos impacto positivo no ambiente: ajuda-nos a ter peças com melhor custo por utilização, a aumentar o uso geral da roupa no tempo e a reduzir as compras por impulso e o desperdício. Para isto, sigamos o método do guarda-roupa cápsula: componhamos uma coleção sazonal de menos de 50 peças de roupa que possam ser combinadas facilmente para criar estilos variados ao longo da estação. Comecemos por verificar o que já temos e o que usamos amiúde, definamos um estilo e façamos uma lista. Isto vai-nos ajudar a comprar apenas o que for necessário para montar a cápsula e otimizar o que já temos. Tenhamos em conta que as peças na nossa cápsula devem ser intermutáveis, de modo que consigamos criar um sem-número de conjuntos com menos itens. E se quisermos ir mais longe, escolhamos o desafio dos 33 itens do Project333, que sugere a criação anual de 4 cápsulas de 33 peças. Assim, podemos estar seguros de que o guarda-roupa estará sempre no ponto, teremos menos dificuldade em encontrar o que vestir e mais tempo para dedicar às pessoas e àquilo de que gostamos.

  • Compromisso com 1 dentro, 1 fora: uma regra diária fácil de seguir para garantirmos que o guarda-roupa se mantenha impecável e minimalista é a regra de 1 dentro, 1 fora. É facílimo: cada vez que compramos uma peça (lembremo-nos que em segunda mão é sempre boa ideia!), um dos itens antigos salta do guarda-roupa — podemos decidir vendê-lo para fazer algum dinheiro extra, oferecê-lo a alguém que possa gostar muito dele ou dá-lo.

  • Sejamos criativos: além de reduzirmos o desperdício de roupa e de optarmos por compras mais ponderadas, podemos otimizar o guarda-roupa com criatividade em modo DIY. Podemos transformar facilmente uma t-shirt velha tingindo-a ou acrescentando-lhe um design original com tinta ou marcadores para tecido ou bordado, ou, como toque pessoal, acrescentar emblemas, tecido e contas a um casaco ou camisa de ganga antiga. Podemos também cortar tops ou calças para criar volumes interessantes ou retirar as mangas ou o decote de uma t-shirt gasta para lhe mudar o estilo e dar nova vida!

  • As peças essenciais: se quisermos juntar algumas peças ao guarda-roupa ou, melhor ainda, trocar algumas que já não nos sirvam e queiramos vender em segunda mão, apostemos em algumas peças essenciais que não sejam meramente o início da cápsula, mas que sejam também o “material” perfeito para enfrentar a meia-estação. Nesta altura, o importante são as camadas de roupa e sermos pragmáticos nas nossas escolhas. Algumas peças essenciais? Comecemos pela parte de fora: um impermeável e um casaco de penas leve podem dar muito jeito para enfrentar o tempo quente e o frio, a chuva e o sol. Usemo-los por cima de um bonito blazer e de uma camisola que possamos combinar ou alternar, para criar um visual de escritório, de sair à noite ou informal. Da cintura para baixo, algumas ideias versáteis: calças de ganga e saias médias ou vestidos médios que se possam usar com colãs, botas ou sapatos slingback. Não nos esqueçamos dos acessórios: um cachecol grande que possamos arranjar de várias maneiras e umas boas meias quentinhas para usar com calças ou com sandálias ou sapatos rasos, para um visual criativo.


Estender a mudança ao resto da casa

As nossas casas tendem a ficar cheias de objetos que não usamos, mas seja por valor sentimental, porque pode vir a fazer falta mais tarde ou simplesmente porque face ao dinheiro que custou, parece um desperdício livrarmo-nos daquilo. Com a Vinted, podemos transformar a tralha em dinheiro e fazer que a coisa se dê. Às vezes, o que falta é simplesmente aquele dinheirito extra para tornar realidade aquele pequeno sonho.

O sofá novo que temos debaixo de olho, o restaurante novo que andamos para experimentar ou aquela jornada de ioga há muito em banho-maria. Nunca é tarde para começarmos a trabalhar nas nossas metas para 2022! Fazemos algum dinheiro extra, e numa divisão livre de tralha sobra mais espaço para dar asas à imaginação.


Destralhar para Principiantes

  • Uma divisão de cada vez! Destralhar pode ser fácil, e até divertido, se o fizermos por espaços e categorias. Comecemos por uma divisão mais pequena, menos assustadora. Pelo roupeiro? Em primeiro lugar, passemos os olhos por todas as t-shirts.

  • Guardamos ou ganhamos? Comparemos o que temos de facto e o que nos faz mesmo falta. Se temos andado a dobrar o mesmo monte de calças de ganga que nunca vestimos, é capaz de ser altura de as pormos à venda. Façamos montinhos daquilo que queremos guardar, vender e dar. Quando o assunto é destralhar uma divisão, pensemos em artigos que temos repetidos, como livros que já não queremos ter na nossa biblioteca pessoal ou utensílios de cozinha.

  • Dinheiro de Tralha: Cada item é um investimento; porém, ao pormos itens à venda, já não precisamos de nos sentir culpados pelo dinheiro que se gastou, que há dinheiro que podemos fazer.

  • Roupeiro desafogado, espírito desafogado. Um espaço destralhado dá à mente abertura para pensar em novas e entusiasmantes aventuras, seja uma viagem, seja um projeto DIY.

#must#itmustbeegood#revistamust #roupa #Vinted #destralhar #primavera #arrumarroupa #venderroupa #arrumarrroupeiro #reformularosnossosroupeiros