• CarlaRibeiro

Dois símbolos do Alentejo

Apenas produzidos em anos de qualidade excepcional, os emblemáticos Tapada de Coelheiros Branco e Tapada de Coelheiros Tinto, dois símbolos da região do Alentejo, estão de volta ao mercado. As novas colheitas já se encontram disponíveis.

Tapada de Coelheiros Tinto 2015 Um vinho sofisticado e elegante Feito a partir de Cabernet Sauvignon (70%) e Alicante Bouschet (30%), o Tapada de Coelheiros Tinto é um vinho histórico, produzido pela primeira vez em 1991. No segredo do seu sucesso está a origem: a Vinha da Leonilde, uma das primeiras vinhas de Cabernet Sauvignon da região, plantada em 1981, e da Vinha Sobreira de Cima, a mais alta da Herdade (altitude média de 300 metros) que produz, maioritariamente, Alicante Bouschet de perfil muito fino e delicado. O resultado é um vinho que revela muita definição de aroma, marcado por fruta negra, especiarias, tabaco, alguma caruma e um ligeiro cacau. No paladar mostra o seu perfil elegante, com uma acidez muito viva evidenciando a frescura característica da Herdade de Coelheiros. Expressa tanino de textura atrativa, afinada pelo tempo em garrafa, e bastante personalidade, mas sem nunca perder a finesse. Um final suculento, resultando num vinho todo ele sofisticação, precisão e elegância. Com um potencial de envelhecimento de 15 anos, o Tapada de Coelheiros Tinto 2015 afirma-se como escolha obrigatória para qualquer garrafeira. Preço: 31,90€

Tapada de Coelheiros Branco 2017  

Bem estruturado Feito a partir de Arinto (50%) e Roupeiro (50%), provenientes da Vinha da Sobreira, uma vinha de sequeiro com um coração de montado, de onde são produzidas uvas que normalmente sofrem maturações lentas, tardias e muito consistentes, o Tapada de Coelheiros Branco foi produzido pela primeira vez em 1995 sendo reconhecido, desde então, pela sua elegância, untuosidade e capacidade de envelhecimento. A colheita de 2017 evidencia no nariz uma componente floral a lembrar camomila, tília e fruta branca envolvida em apontamentos de menta.  Na boca é bem estruturado, com textura envolvente e sedosa/aveludada. É um vinho com dimensão de boca, acidez vibrante a conduzir para um final longo e persistente. O potencial de envelhecimento é de 10 anos e a produção foi muito reduzida, estando apenas disponíveis para o mundo inteiro cerca de 5000 garrafas.

www.coelheiros.pt

#must #revistamust #itmustbegood #vinhos #wine #winelovers #alentejo #TapadadeCoelheirosBranco2017  #TapadadeCoelheirosTinto2015 #vinhosdoalentejo