top of page
  • Foto do escritorbegoodmust

Criança com lesões na boca e febre? Pode ser herpes infantil

O vírus do herpes não escolhe idades e afeta a maior parte da população, apesar de nem sempre se manifestar. No caso das crianças, existem alguns sintomas que fazem “soar os alarmes” e são sintomas da doença Gengivo-estomatite herpética, como a inflamação da mucosa oral que leva a feridas dolorosas na boca a par de outros sintomas.



“Esta é uma doença que pode afetar as crianças e surge pelo vírus de herpes simples tipo 1 (HSV-1). Está associado a sintomas como febres altas, recusa em comer, aparecimento de lesões dolorosas avermelhadas ou halitose, e costuma durar entre quatro a dez dias. O tratamento deve ser iniciado logo após o diagnóstico”, começa por explicar Vera Janeiro, médica dentista pediátrica na MALO CLINIC Lisboa.

“Na fase de manifestação do vírus, que pode ser transmitido através do beijo, é importante que as crianças não frequentem a escola, nem sejam expostas a situações que levem a uma baixa do sistema imunológico, como frio ou mesmo stress”, finaliza.


Neste sentido, Vera Janeiro deixa três dicas que os pais podem aplicar no dia a dia dos seus filhos para superar a estomatite herpética – nome dado ao aparecimento das lesões na boca em forma de herpes:



1. Optar por alimentos moles e frios: as crianças com gengivo-estomatite apresentam muitas vezes recusa alimentar. Assim, os pais devem garantir uma alimentação que seja de fácil ingestão, com alimentos moles, como sopas ou purés, e preferencialmente frios, já que baixas temperaturas atenuam a dor. Também devem ser evitados ao máximo alimentos ácidos.


2. Beber muitos líquidos: aliado ao ponto acima, as crianças podem vir a sofrer de desidratação, sendo imprescindível que bebam muita água. Só assim será possível garantir que o organismo da criança continue a funcionar dentro do normal, ajudando, inclusive, a combater a halitose, que pode aparecer com a boca seca.


3. Não descurar a higiene oral: o tratamento da infecção é geralmente baseado na tentativa de reduzir os sintomas de febre e dor numa fase inicial, através de analgésicos e antivirais. Porém, a higiene oral tem um importante papel no combate a esta doença, já que a acumulação de bactérias pode levar ao aumento da inflamação e dor da criança. Nesse sentido, a escovagem dos dentes não pode ser esquecida, e deve ser delicada, de forma a remover os resíduos da superfície do dente sem ferir a gengiva da criança.


Comments


bottom of page