• begoodmust

Jardins de Israel para respirar ar fresco e ligar-se à natureza

O país mediterrânico surpreende com um conjunto de belos “oásis verdes” que se posicionam como locais para onde escapar do bulício dos grandes centros urbanos ou do silêncio sepulcral do Neguev.



60% do território de Israel é deserto, uma característica que contribui para a construção de um imaginário do país como um destino árido e seco. Mas o que é certo é que este destino mediterrânico também possui vários jardins ao longo de todo o seu território, que são autênticos redutos de vegetação; ambientes naturais com milhares de espécies de plantas diferentes que proporcionam a distracção necessária depois da quarentena.

Actualmente, Israel conta com 150 reservas naturais e 65 parques nacionais e que, no total, equivalem a 1.000 km2 em todo o país. Entre eles, destacamos cinco paraísos, cujo principal valor é a beleza das suas paisagens e a diversidade botânica que oferecem:

  • Jardins botânicos de Jerusalém. Um pulmão verde que se eleva no meio da espiritualidade da cidade e que, com os seus mais de 4.000 m2 de extensão, é um dos maiores jardins do Médio Oriente. Ali podem encontrar-se mais de 6.500 espécies e variedades de plantas originárias dos cinco continentes.

  • Jardins de Bahai. Os de Haifa são um dos pontos turísticos mais conhecidos do país, mas a cidade de Akko alberga uns segundos jardins de Bahai que são menos populares entre o público em geral. A sua maior particularidade é que se estendem em forma de círculo, rodeando a mansão onde residiu Bahá'u'lláh (o profeta da fé Bahai), criando assim um circuito rodeado de ciprestes, plantas e flores.

  • Parque Yarkon. Um parque urbano situado em Tel Aviv que contém o maior jardim rochoso do mundo e que tem pedras de várias zonas do país mediterrânico, destacando a grande diversidade geológica de Israel. Tem também um jardim de cactos com mais de 3.000 variedades.

  • Jardim botânico Ein Gedi. Entre as mais de 1.000 variedades de plantas que lá se ecnontram, o destaque vai para as raridades africanas como as baobás ou a flora tropical originária de Madagáscar. Devido à sua proximidade com o Mar Morto, o jardim tem uma exposição de pedras provenientes do ponto mais baixo do planeta.

  • Jardim botânico Eilat. Localizado no sul do país, nasceu para ser uma "selva tropical" no meio do deserto. A sua flora é constituída por mais de 1.000 espécies, com nomes como as árvores de baobá e de doum; ou plantas autóctones como as acácias ou o bálsamo de Abraão. Estes jardins situam-se em redor da primeira quinta orgânica do país.

https://www.goisrael.com.br/


#Must #itmustbegood #revistamust #israel #jardinsdeisrael #travel #viagens #turismo #mundo #JardinsdeIsrael #arfresco #natureza #visitisrael #goisrael