• begoodmust

Está a pensar em mudar de país?

Setembro é mês de rentrée e de pensar em novas oportunidades de vida e, para alguns, mudar de país. Com a oportunidade de trabalhar remotamente, o leque de opções alarga-se e, com ele, as dúvidas.



A Spotahome, uma plataforma de arrendamento de casas que alia a tecnologia ao setor imobiliário, tem 70% de clientes estrangeiros, muitos deles nómadas digitais, pessoas que escolhem trabalhar remotamente de diversos destinos, e reuniu as dicas mais importantes para quem está a pensar mudar de região: 1. Ter em conta o custo de vida – Quer seja uma mudança para uma grande cidade ou para o campo, é muito importante tentar perceber o custo de vida do país onde se pensa ir. Com base no salário, é necessário ver se é suficiente para pagar uma renda, pagar as contas, comprar mantimentos e ter uma vida confortável que dê para aproveitar ao máximo o local escolhido. 2. O clima pode afetar a experiência – Para uns, um frio de rachar ou um calor abrasador não é um entrave numa decisão como esta, no entanto, para tantos outros é um dos fatores mais cruciais. Deve perceber as variações de clima durante todo o ano e pensar se e como poderá afetar a experiência. Há muito por explorar em todo o mundo, por isso, o melhor é escolher entre a cadeira de praia e as botas para a neve, ou encontrar um meio termo. 3. Verificar se a cidade é segura – As taxas de criminalidade são uma frequente preocupação das pessoas que estão a pensar mudar para um país desconhecido. É aconselhado fazer uma pesquisa profunda do local pretendido e conhecer esta taxa. Algumas estatísticas podem não estar 100% corretas ou não mostrar o panorama completo e, por isso, é também necessário perceber se há algum tipo de preconceito em relação à cidade escolhida. 4. Pesquisar sobre a cultura e ambiente – Uma pequena cidade tem um ambiente muito diferente de uma metrópole e o estilo de vida é completamente distinto entre as duas. Neste caso, é uma escolha muito pessoal que pode determinar a felicidade da pessoa que se vai mudar. Claro que esta não é uma decisão irreversível, mas, para que nada corra mal, é importante perceber alguns fatores, como se há muito movimento, vida noturna, atividades culturais, lojas e restaurantes. 5. Perceber se tem bons transportes – É raro acontecer que a pessoa que mude de país tenha logo um carro para se deslocar e, principalmente nestes casos, pode ser muito útil ter uma ideia pré-definida da rede de transportes e da facilidade de acessos. Seja a pé, de bicicleta, ou de transportes, deve estar confortável com as opções disponíveis e encontrar a forma menos dispendiosa e de preferência mais amiga do ambiente.

#Must#Itmustbegood #Spotahome #casas #mudardepais #viagens #transportes #mudardevida #mudardecasa