top of page
  • Foto do escritorbegoodmust

Não gosta de Carnaval? Saiba para onde "fugir"!

O Carnaval é tempo de festa, mas nem todos o vivem da mesma forma. Para muitos é sinónimo de um fim de semana grande para aproveitar e fugir à confusão. Foi a pensar nos menos foliões que a Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa preparou algumas sugestões para desfrutar estes dias.


A região é rica em paisagens deslumbrantes e tem alguns segredos e muitas surpresas. Uma das dicas para fugir à confusão e à folia passa por descobrir estes segredos, aproveitar a temperatura amena que se tem feito sentir, desfrutar do contacto com a natureza e descobrir o mundo dos produtos típicos.

Começar o fim de semana por desconectar e aproveitar a beleza das praias da Ericeira, repor as energias num retiro, onde não faltam opções disponíveis. O importante é aproveitar um ambiente calmo e paisagens que ajudam a abrandar o ritmo da semana, a refletir e a descansar.


Para quem prefere um dia mais ativo, o concelho de Mafra tem um património histórico e cultural que garante um dia bem passado, sozinho ou com família e amigos. E vai além dos já afamados Palácio Nacional ou a incrível Tapada Nacional de Mafra. A Rota Histórica das Linhas de Torres, a Rota dos Órgãos Históricos ou a Rota do Património são algumas das opções. Para um contacto mais próximo com os animais e a natureza, o Centro de Recuperação do Lince Ibérico ou o Parque Ecológico e Intermodal da Venda do Pinheiro, que integra um Centro Interpretativo, promete fazer as delícias de miúdos e graúdos.

Mais a Este, a sugestão passa pelo contacto com a natureza e conhecer algumas das principais espécies de aves da região. É no concelho de Vila Franca de Xira que está situado o EVOA - Espaço de Visitação e Observação de Aves, um espaço que dá a oportunidade a todos os visitantes de conhecer e disfrutar de um património único entre a Lezíria e o Estuário do Tejo. São um total de 70 hectares repletos de paisagens contrastantes, de tradição e inovação e de uma grande variedade de espécies que se alimentam ou refugiam nas valas, campos agrícolas e pastagens. Integra três zonas húmidas de água doce e disponibiliza três observatórios nas margens das lagoas, diversos pontos de observação camuflados e um Centro de Interpretação. Esta é a garantia de um dia totalmente diferente.


Já na Arrábida, no concelho de Setúbal, encontra-se um dos santuários naturais mais bonitos de Portugal e a sugestão passa por uma evasão completa na natureza. O Parque Natural da Arrábida tem uma extensão de quase 44 quilómetros que combina os tons azuis das águas com o verde da vegetação e uma grande oferta de percursos pedestres. Rotas mais circulares ou lineares, caminhos rurais que ligam pontos naturais ou históricos, aldeias e praias, e até mesmo pontos mais altos da Cordilheira, como o Alto do Formosinho ou o Alto da Vigia, são algumas das sugestões. As opções são muitas, a Rota das Encostas de São Filipe, no Portinho da Arrábida, ou das Aldeias de Azeitão são apenas alguns exemplos. O difícil é escolher por qual começar.

Ali ao lado, é em Palmela que está uma das zonas vinícolas mais importantes da região. E porque não fazer uma prova de vinhos? Conhecer a cultura da vinha desta zona, as condições que reúne de solo e clima para a produção de uma grande variedade de vinhos de qualidade certificada, reconhecida nacional e internacionalmente. Seja branco, tinto ou moscatel, o aroma é inconfundível, e quando acompanhado por alguns produtos regionais, esta é uma experiência que não deixa ninguém indiferente. Resta escolher qual a primeira casta e adega para dar início à visita.

Commentaires


bottom of page