• CarlaRibeiro

O que deve evitar nos produtos de beleza

Cada vez estamos mais consciencializados sobre os tóxicos a que nos expomos diariamente. Infelizmente, as toxinas e produtos químicos nocivos com os quais estamos em contacto não estão só nos alimentos, mas também nos produtos que utilizamos diariamente no nosso ritual de beleza e cuidado corporal.

Apesar de estares consciencializada relativamente aos químicos que deverias evitar e tentares sempre eleger produtos etiquetados como “naturais”, nem todos os produtos de beleza se produzem do mesmo modo. Continuamente nos aparecem produtos com químicos ocultos que deveria evitar a todo o custo. Sendo que, alguns destes componentes apresentam poucos riscos para a saúde, e outros são conhecidos por ser carcinogéneos ou afectar negativamente o  organismo.

A APoEM acredita que a natureza nos proporciona tudo o que necessitamos para conseguir uma aparência sã e radiante, por isso todos os seus cosméticos são 100% livres de químicos e toxinas. Saiba o que deve evitar nos seus produtos de beleza para manter o seu corpo saudável, radiante e em equilíbrio.

Parabenos

Os parabenos agregam-se como conservantes. Penetram profundamente na pele e actuam do mesmo modo que os estrogénios do nosso corpo, pelo que interferem com o funcionamento natural das hormonas. Os parabenos também se encontram em biopsias de estudos relacionados com o cancro de mama. Isto quer dizer que a substância é capaz de penetrar até aos tecidos mamários através da pele. Os parabenos têm uma grande variedade de nomes, pelo que deveria evitar qualquer produto que contenha: propilparabeno, etilparabeno, metilparabeno e butilparabeno. Apesar de alguns dos parabenos serem proibidos na cosmética, outros ainda são permitidos. Sabemos que provavelmente com o tempo a lista de parabenos permitidos será cada vez mais restrita. Um dado curioso? Os parabenos estão permitidos na indústria alimentar, identificam-se através de um código e nunca sabemos se os estamos a comer ou não.

Derivados do petróleo

Está claro que o petróleo não é um produto que queira usar sobre a sua pele. Os derivados do petróleo encontram-se em muitos cosméticos como loções, gel de banho e bases de maquilhagem. Há cada vez mais estudos que demonstram que este ingrediente tóxico pode causar graves problemas de saúde, como problemas no fígado e nos rins. Para evitar a exposição aos derivados do petróleo mantenha-se afastada de produtos que contenham: parafina (ou óleo mineral, e seus derivados), petrolato (vaselina), PEGs (polietilenglicol) em alguns perfumes sintéticos (lamentavelmente, por norma da industria de perfumaria, não podemos saber quando as fragrâncias sintéticas contêm derivados de petróleo) e etoxilados (myreth, oleth, laureth, ceteareth).

Silicones

Outra substância de uso comum nos cosméticos é um composto metade orgânico e metade inorgânico, derivado do silício, cuja transformação se denomina “silicones”. Se bem que o silício é um mineral muito respeitável e, inclusive, com muitas propriedades para a pele, a sua transformação em silicone já não é tão desejável. Este químico tem dezenas de nomes diferentes. Geralmente, agrega-se para proporcionar aos produtos uma textura suave e sedosa que seja fácil de aplicar. Alguma vez se perguntou por que é que algumas marcas de maquilhagem se promovem com slogans como “Dura até 48 horas“? É porque contêm silicones que criam uma capa sobre a pele, durando mais tempo. Criam uma barreira que pode causar congestão e bloquear a renovação celular natural da pele. Se quer uma pele sã e brilhante que esteja jovem, evite todos os silicones. Mantenha-se longe de qualquer produto que contenha: dimeticona, trimeticona, ciclometicona o dimeticonol.

Sulfatos

Se reparar na etiqueta do líquido de limpeza que utiliza para o chão, encontrará nele algum tipo de sulfato. É um agente muito forte que pode ser óptimo para o chão, mas é muito pouco saudável para a sua pele. Os sulfatos encontram-se frequentemente em champôs e géis, já que eliminam a gordura e sujidade, mas também interrompem o nosso bioma (nosso ecossistema de vida natural), causando stress à nossa pele. Pode encontrar este ingrediente sob o nome de substâncias cujas iniciais sejam SLS, geralmente Sodium Lauryl Sulphate. O que devemos evitar é a terceira letra, ou segundo S, que é “sulfato”.

Formaldeído

O uso do formaldeído está proibido na indústria cosmética. Porém, existem vários ingredientes, como alguns conservantes quelantes, que são libertadores de formaldeídos. Este é o motivo pelo qual lhe chamamos um químico oculto: não está na INCI (Nomenclatura Internacional de Ingredientes Cosméticos), mas gera-se ou liberta-se uma vez utilizado o produto. Estas substâncias costumam aparecer em muitos produtos de cuidado pessoal, especialmente em champôs, suavizantes de cabelos e sabonetes líquidos, mas também em maquilhagem. Este químico pode ser absorvido através da nossa pele e causar reações alérgicas extremas. Inclusive correlacionou-se com o cancro em estudos recentes. Se o seu produto contém qualquer um dos seguintes componentes, pode libertar formaldeído: 1,3-dimetilol-5,5-dimetilhidantoína (ou DMDM hidantoína), Imidazolidinil ureia, Benzyl Hemiformal. 2-bromo-2-nitropropano-1,3-diol, 5-bromo-5-nitro-1,3-dioxano Diazolidinil ureia. Hidroximetilglicinato de sódio, quaterniums em geral e BTA ou BTH.

Sabe porque dizem que os edulcorantes (entre eles a sacarina e o aspartame) são tão tóxicos para o nosso organismo? Precisamente porque são libertadores de formaldeído. Os edulcorantes acumulam-se nas nossas células, sobretudo nas do cérebro, e o ser humano não tem uma enzima capaz de desintoxicar as células dos formaldeídos. Aqui reside a principal diferença pela qual a sacarina não é tão tóxica em ratinhos (pois eles sim, têm essa enzima), mas em humanos…

Etoxilados

Encontrar produtos livres de etoxilados pode ser muito difícil já que é uma dessas substâncias camufladas. Os compostos etoxilados contêm 1,4-dioxano, uma substância cancerígena que penetra na pele com muita facilidade. Utilizam-se de forma frequente para criar espuma, suavizar ou emulsionar. Reveja a etiqueta dos seus sabonetes e champôs, e evite-os se contiverem PPG, PEG, polisorbatos, laureth, steareth, ceteareth ou qualquer ingrediente que termine com “eth”.

A lista de componentes de reputação duvidosa é muito grande e pode parecer quase impossível de evitá-los. Por sorte, cada vez há mais empresas que conhecem o perigo que estes escondem, e estão cada vez mais consciencializadas de tal.

Cosméticos 100% vegan

Nos produtos da APoEM nunca encontrará destes componentes. Os seus cosméticos são 100% vegan e apostam na natureza. Toda a linha de produtos tem aromas deliciosos e texturas suaves e aveludadas, criadas de forma totalmente natural.


À venda nas lojas da especialidade e em www.apoem.eu


#must #itmustbegood #revistamust #tratamento #holistico #corpo #rosto #mente #APoEM #energia #emoçao #ritualmindfulness #aromaterapia #fitoterapia #Veganfriendly #ecologicos #produtosvegan #ecologicos #belezanatural #perigosdosprodutosbeleza #toxicos @it.must.be.good