• CarlaRibeiro

Já pode provar o Magma Verdelho 2018

A colheita do Magma Verdelho 2018, o vinho que recupera a tradição da casta Verdelho em curraletas nos Biscoitos, nos Açores, já chegou ao mercado

Após o sucesso das edições anteriores, aguardava-se com alguma ansiedade o regresso do Magma. A vindima de 2018 revelou-se como uma das melhores desde que a equipa assumiu este projeto: “na verdade acho que desde 2015 que o Verdelho não ficava tão expressivo” afirma Anselmo Mendes.

Conseguiu-se mesmo uma produção record até à data de 2018, foram mais de 5000 kg de uva, bem acima dos 2000 kg dos anos anteriores. “Penso que é o resultado do trabalho e investimento que temos feito juntos dos viticultores, ao valorizarmos as uvas, estamos a conseguir ter mais viticultores a entregarem-nos as suas produções” afirma Diogo Lopes.

Foi o corolário de um ano muito equilibrado, onde desta vez o mar não fez osseus estragos. Conseguiu-se manter a produção em bom estado sanitário. O vinho ficou com o carácter tradicional dos Verdelhos dos Biscoitos.

Características a conhecer

“É um lote exclusivo de Verdelho, originário de vinhas em curraletas em solos vulcânicos, muito próximo do mar, com clima temperado húmido. Vindima manual para cestos de vime de e transportados de forma muito célere para a adega, onde é feito um desengace total seguido de uma ligeira prensagem. Após a decantação estática a frio, arranca a fementação, que decorre durante 20 dias. Após esta o vinho fica sob borras finas em battonâge, durante cinco meses. Um vinho de nariz austero, puro, fresco e mineral, com ataque de boca salgado e tenso, persistente e fresquíssimo.”

Preço recomendado: 18€

#must #itmustbegood #revistamust #STAYATHOME #vinho #açores #biscoitos #vinhovulcanico #taste #wine #winelovers #adegacooperativadosaçores #MagmaVerdelho2018 #teletrabalho #trabalharemcasa #covid19 #pandemia #quarentena #fiqueemcasa #ficaemcasa