top of page
  • Foto do escritorbegoodmust

Como manter uma saúde oral perfeita?

Todos sabemos que um “sorriso vale por mil palavras”, mas mantê-lo exige cuidados diários que garantam que os dentes permaneçam sempre fortes e saudáveis. A visita regular ao dentista para uma consulta de saúde oral e os hábitos de higienização oral diária são fatores determinantes para que a saúde da boca esteja sempre perfeita.



Para o/a ajudar nesta prevenção, a Lusíadas Dental vai levar a cabo, entre os dias 20 e 25 de março – e por forma a assinalar o Dia Mundial da Saúde Oral – a realização de vários rastreios em todas as suas Unidades, e deixa-lhe algumas dicas importantes:


Porquê ir a uma consulta de higiene oral?

Faz parte de uma boa estratégia de manutenção da saúde oral o acompanhamento médico regular, através da consulta de higiene oral. Entre as suas vantagens estão o controlo eficaz da placa bacteriana, mas, acima de tudo, os despistes que possam ser feitos ao nível de lesões ou manifestações orais de diversas patologias que possam estar relacionadas, por exemplo, com doenças sistémicas ou infeciosas, neoplasias benignas ou malignas, doenças de origem traumática (físicas e químicas), imunológica, autoimune ou medicamentosa.


Como melhorar os hábitos de higiene oral diária?

São cinco os pontos importantes a reter para melhorar os hábitos de higiene oral diária e, assim, manter uma boa saúde dos dentes:


Usar fio dentário todos os dias, à noite, antes de escovar os dentes, para remover os restos alimentares que se acumulam entre os dentes e as gengivas


Utilizar uma escova elétrica ou manual, preferencialmente suave, devendo ser substituída de três em três meses ou depois de um período em que se esteve doente;


Optar por uma boa pasta dentífrica, de tratamento ou manutenção, e que deve ser aconselhada pelo Médico Dentista ou Higienista Oral, e ter uma concentração de flúor recomendada entre 1400 e 1500ppm (partes por milhão) de fluoreto;


Na técnica de escovagem, a escova deve-se ser utilizada a 45 graus em relação à gengiva para conseguir remover a placa bacteriana, sem a traumatizar, durante aproximadamente dois minutos e, no mínimo, duas vezes por dia. Devem fazer-se movimentos circulares e horizontais e ter atenção à pressão aplicada, não esquecendo de escovar o dorso da língua, com movimentos de trás para a frente;


Fazer consultas de higiene oral semestrais, pois permitem o controlo da placa bacteriana, eliminando o tártaro existente e um diagnóstico precoce de patologias orais.


Porque se deve fazer autoexame à boca?

No que toca às lesões orais, a realização do autoexame é um passo muito importante, pois permite aumentar a probabilidade de um diagnóstico precoce, devendo, por isso, ser feito da seguinte maneira: primeiro, observar a parte exterior e interior da cavidade oral, incluindo lábios e gengivas; depois, observar o interior das bochechas, garganta e o palato (céu da boca); de seguida, observar todas as faces da língua, incluindo o pavimento da boca; e por último, verificar a existência de nódulos na face e/ou pescoço. Caso encontre alguma alteração, deverá consultar o seu dentista.


Comments


bottom of page