top of page
  • Foto do escritorbegoodmust

Sunset de boas-vindas aos emigrantes vai acontecer em Melgaço

Com a chegada do mês de agosto são muitos os que regressam às suas origens. A marca de vinhos de Melgaço Dona Paterna quis este ano receber os emigrantes da região com um sunset de boas-vindas. O momento de confraternização acontece no dia 5 de agosto, sexta-feira, entre as 17 e as 20h00,no espaço ao ar livre do restaurante Tasquinha da Portela, em Paderne, Melgaço.




Um welcome com diferentes vinhos Dona Paterna, showcooking com a Chef do restaurante Tasquinha da Portela, Ana Luísa Eira Velha, bombons de alvarinho Dona Paterna e animação musical com a melgacense Maria Pires, concorrente da última edição do programa The Voice Portugal, são as sugestões para este fim de dia em Melgaço.

O convite estende-se a todos em geral: aos emigrantes, à comunidade da sub-região

de Monção e Melgaço, aos amigos e à família. «Queremos receber os nossos

conterrâneos com um momento de festa e com os produtos da nossa região, mas queremos, acima de tudo, que seja um momento para brindarmos à vida e à felicidade com aqueles que nos são queridos, após estes últimos tempos difíceis», refere o produtor da Dona Paterna, Carlos Codesso.



A PAIXÃO PELA VINHA LEVOU À CRIAÇÃO DA MARCA DONA PATERNA EM 1990

Localizada numa das mais importantes sub-regiões da Região Demarcada dos Vinhos

Verdes, a sub-região de Monção e Melgaço, a adega Dona Paterna situa-se,

concretamente, no município mais a norte de Portugal, Melgaço, na Quinta da

Carvalheira, no centro da freguesia de Paderne, uma região fortemente marcada pela

cultura da vinha, nomeadamente da casta alvarinho, uma das castas brancas mais

ilustres e considerada, por muitos, a melhor casta branca enxertada nas vinhas

portuguesas.



O alvarinho Dona Paterna nasceu da paixão de Carlos Codesso que, inspirado

pelo seu pai, Manuel Francisco Codesso, desde muito novo se interessou pela viticultura. Obstinado e incentivado pelo progenitor, em 1974, iniciou as primeiras plantações de alvarinho. O acumular de experiência, o contacto com a vinha, o cultivo de videiras, o explorar e conhecer o terroir e, por fim, a experiência na vinificação, foi a pedra-base para a criação, em 1990, da marca de vinho alvarinho Dona Paterna. «Foram das primeiras vinhas contínuas em Melgaço. Comecei a produzir vinho, como lavrador, na altura nas designadas adegas de garagem, e a participar em concursos de vinho, recebendo algumas distinções. Em 1990

decidi criar a marca Dona Paterna.», conta Carlos Codesso.

Esta relação entre o vinho e o terroir onde se insere, a sub-região Monção e Melgaço, o

respeito pelo meio ambiente, bem como a aposta na tecnologia, permite hoje apresentar

diferentes perfis de alvarinho Dona Paterna de elevada qualidade, entre vinhos, espumantes e aguardentes.


Comments


bottom of page