• CarlaRibeiro

5 novas tendências de turismo em Portugal

Atualizado: Mai 11

Inevitavelmente, novas tendências de viagens surgirão, e tradicionais operadores turísticos sentirão a necessidade de se reinventar de modo a manter relevância e apelo generalizado.



O surto pandémico da COVID-19 tem deixado milhares de portugueses a questionar-se sobre quando será possível voltar a viajar e, mais do que isso, sobre como fazê-lo quando a altura chegar. Certezas são escassas, e uma das poucas é a de que os hábitos de viagem da população nacional se vão alterar significativamente no decurso dos próximos meses.


Partindo do pressuposto de que se verificará efetivamente uma alteração comportamental entre os viajantes nacionais, a Indie Campers – empresa portuguesa que lidera o setor do aluguer de autocaravanas a nível europeu – prevê o aparecimento de cinco novas tendências no setor do turismo:


1. Viajar localmente

As interdições primordialmente impostas a viagens internacionais e o sentimento de potencial insegurança associado a voos e aeroportos fará com que tendencialmente haja uma reorientação para o turismo interno. Localidades desconhecidas a nível nacional aumentarão provavelmente a exposição a grandes massas, e destinos turísticos como a Costa Alentejana, o Vale do Oeste ou o Interior do país poderão beneficiar com a procura por locais menos frequentados por multidões.


2. Afastamento

Na sequência do ponto anterior, o conceito de privacidade em viagem será tendencialmente muito mais importante do que no período pré-COVID. O receio de proximidade e a vontade de evitar espaços lotados assumirão um papel de relevo. Museus, festivais, espetáculos, bares e discotecas serão previsivelmente afetados de forma significativa por esta nova realidade.


3. Turismo de natureza

Não será surpresa caso se verifique a orientação de turistas para destinos com uma forte componente natural, na medida em que este tipo de turismo permitirá, por norma, a conciliação do conceito de isolamento social com a descoberta e contacto com a natureza de que milhares de portugueses se encontram privados nas últimas semanas.


4. Micro-férias

O conceito de micro-férias será também previsivelmente cada vez mais comum. Face à impossibilidade de efetuar viagens de longo curso, geralmente as que assumem maior duração, terá lugar a substituição de uma grande viagem anualpor um conjunto maior de pequenas viagens, mais próximas de casa, ao longo do ano.


5. Road trips

O conceito de road trip irá acentuar o apelo que tem vindo a assumir nos últimos anos junto de franjas variadas da população, na medida em que facilita de forma significativa as quatro tendências acima referidas. De carro, mota, autocaravana ou outros meios, a propensão para partir à descoberta do país com autonomia e flexibilidade máximas tenderá a aumentar no período pós-levantamento das restrições.

“Uma road trip será a melhor forma de viajar em 2020, de uma forma higiénica, segura e ecológica”

Hugo Oliveira, CEO da Indie Campers, reforça a importância de perceber e antecipar mudanças nos comportamentos dos viajantes, bem como a necessidade de todas as empresas de turismo em Portugal se prepararem para as mesmas. “Por um lado, sabemos que temos um produto de qualidade com uma forte componente de flexibilidade, capaz de se adaptar às novas necessidades da generalidade dos viajantes. No entanto, entre as viagens realizadas connosco em Portugal no ano passado, 80% foram protagonizadas por turistas estrangeiros que, na sua esmagadora maioria, chegaram até nós de avião. O grande desafio das empresas turísticas nacionais será o de dar a entender aos Portugueses que uma road trip será de facto a melhor forma de viajar em 2020, de uma forma higiénica, segura e ecológica, mantendo vivo o espírito de aventura e descoberta.”


Site: https://indiecampers.pt


#must #itmustbegood #revistamust #STAYATHOME #IndieCampers #viajar #turismo #travel #turismo #roadtrips #autocaravanas #teletrabalho #trabalharemcasa #covid19 #pandemia #quarentena #fiqueemcasa #ficaemcasa