• CarlaRibeiro

Quer fazer uma Viagem Budista à Índia?

A segunda edição da Viagem Budista à Índia, organizada pela Macro Viagens, agência comprometida com Turismo Sustentável, especialista em viagens de grupo realistas e espirituais, está agendada para Junho e conta, uma vez mais, com a companhia e ensinamentos de Paulo Borges, praticante da via do Buda.



A edição deste ano cinge-se às remotas zonas do Vale Spiti e também a Dharamsala, onde está S.S. o 14.º Dalai Lama, tendo em vista um contacto ainda mais profundo com a cultura tibetana, população local e com os Monges e Lamas da tradição Vajrayana. Uma proposta que, segundo a agência que só organiza viagens de autor com características muito diferentes das dos tradicionais pacotes turísticos, é “muito mais do que uma viagem meramente turística, quer-se que seja uma viagem interior profunda”.



“Esta é uma peregrinação pelos misteriosos Himalaias Indianos, que começa em Shimla, desvenda alguns dos intocados mosteiros budistas que se escondem nas remotas aldeias do Vale Spiti e termina em Dharamshala, onde está exilado S. S. o 14.º Dalai Lama”. “Durante esta viagem, para além das lições informais que vão surgindo naturalmente do contacto próximo com as culturas Indiana e tibetana, vamos desfrutar ainda da companhia de Paulo Borges, praticante da via do Buda, que facilitará sessões de meditação e ensinamentos.”



Viagem custa 2790€ 

A viagem tem um valor de 2790€ e está tudo incluído, inclusivamente os voos internacionais e o seguro de viagem, o que não é muito comum em viagens desta natureza. Essa é uma das políticas da agência: que os preços sejam claros e que os viajantes saibam com o que podem contar a nível de custos reais. E quem viajar neste programa não precisa de gastar mais do que o valor do programa (excepto com o Visto, da responsabilidade de cada viajante). Para além dos voos internacionais e do seguro de viagem, está também incluído o alojamento para 15 noites, três refeições vegetarianas diárias, todos os transportes - tanto terrestres como aéreos -, permissão para viajar em território protegido, actividades do programa, donativos para templos e mosteiros, sessões de meditação e ensinamentos com Paulo Borges, guia local e motoristas privados nos Himalaias e, ainda, acompanhamento por dois viajantes experientes - Diana Chiu Baptista e Igor Chiu Soares, fundadores da Macro Viagens que, para já, acompanham todos os grupos.



Experiências que vão ser vivenciadas

  • Os dias em viagem por intermináveis estradas que serpenteiam montanhas rochosas, quase desérticas;

  • A imensidão dos Himalaias, que nos faz pôr em causa a nossa real dimensão e importância;

  • As remotas aldeias do Vale Spiti, a terra do meio entre a Índia e o Tibete, que parecem

  • intocadas pelo passar do tempo;

  • As picantes refeições tradicionais tibetanas e indianas, que aquecem e confortam;

  • O convívio com as comunidades locais de costumes singulares;

  • A descoberta de alguns dos mais antigos e intocados Mosteiros Budistas Tibetanos;

  • As bandeirinhas que espalham orações ao vento para benefício de todos os beres;

  • Os preciosos ensinamentos diários – formais e informais -, que vamos recebendo e

  • interiorizando;

  • Um dia passado num mosteiro de monjas budistas tibetanas;

  • Os dias sem internet e sem rede de telemóvel, completamente desconectados do mundo, mas muito mais profundamente conectados connosco mesmos;

  • A visita ao Templo onde S. S. o 14.º Dalai Lama vive, em exílio;

  • As centenas de livrarias e lojas em McLeod Ganj completamente dedicadas ao comércio de artigos espirituais;

  • O regresso a casa com a motivação renovada para prosseguirmos no caminho do Dharma.

É preciso ser budista para embarcar nesta viagem?

Este programa é direccionado tanto para praticantes, como para não praticantes da via de Buda. Segundo Igor Chiu Soares, “o importante é existir interesse e motivação para uma viagem desta natureza, que não é meramente turística, inclui visita a locais sagrados, com prática e ensinamentos budistas”. Por esse mesmo motivo, Paulo Borges, irá adequar os ensinamentos às motivações e prática do grupo, não havendo, assim, um programa previamente fechado. Esta viagem, segundo a agência, poderá ser benéfica tanto para quem tomar contacto pela primeira vez com o Budismo, como para quem é praticante.




PROGRAMA:

  • Datas: 8 a 23 de Junho 2019

  • Convidado especial: Paulo Borges

  • Locais a visitar: Shimla, Vale Spiti e Dharamsala

  • Alojamento: Hotéis (4 noites), Guest Houses e Home Stays (9 noites), Tendas (1 noite) e Sleeper Night Bus (1 noite)

  • Refeições: Vegetarianas

  • Lugares limitados: 16 pessoas

  • Tudo Incluído: Voos Internacionais + Alojamento 15 noites + 3 refeições vegetarianas diárias + Transportes terrestres e aéreos locais + Permissão para viajar em território protegido (ILP) + Actividades do programa + Donativos para Templos e Mosteiros + Sessões de Meditação e ensinamentos c/ Paulo Borges + Guia local e motoristas privados nos Himalaias + Acompanhamento por 2 viajantes experientes + Seguro de Viagem

  • Investimento: 2790€ (tudo incluído)

O programa completo para esta viagem, que vai acontecer de 8 a 23 Junho, está disponível para consulta em www.macroviagens.pt/india-budista-2019 e as inscrições já estão a decorrer (o grupo é limitado a 16 participantes).


Contactos

Diana Chiu Baptista (Email: diana@macroviagens.pt; Tel.: 934 804 391)

Facebook: @macro.viagens

Instagram: @macro.viagens 

Hashtag: #MacroViagens

www.macroviagens.pt


Programa completo e inscrições: www.macroviagens.pt/india-budista-2019


#must #revistamust #itmustbegood #mavroviagens #viagembudista #india #viagemespiritual #travel #dalailama #budismo #culturatibetana #tibete #meditaçao #ensinamentos #indiabudista  @it.must.be.good