• CarlaRibeiro

A viajar por Portugal com uma doença renal

Em época natalícia Filipe Almeida revela como se pode visitar os familiares mais distantes mesmo com uma doença renal.



Filipe Almeida é o rosto de quem vê a doença renal de uma forma descomplicada e em simultâneo fonte de inspiração para muitos doentes. Nos últimos oito meses, tem viajado com a sua mulher Catarina e o filho Guilherme por  24 países onde já fez 332 horas de tratamentos durante 83 sessões de hemodiálise em 49 cidades diferentes. As suas aventuras, têm sido partilhadas no instagram @allaboardfamily e no blog, onde também constam as suas rotinas relacionadas com os vários tratamentos de hemodiálise, através de stories e artigos para o blog. Filipe precisa de fazer três tratamentos de hemodiálise por semana para sobreviver, mas isso não travou o seu sonho nem o desta família; de ter mundo e de o mostrar ao seu filho pequeno, num périplo que decidiram fazer depois de tomarem uma decisão que lhes mudou a vida: vender a casa, o recheio da mesma, o tuktuk do Filipe e serem felizes mundo fora.



No Natal por terras de Portugal A época festiva aproximou os Allaboardfamily da sua terra natal, onde continuam a fazer hemodiálise em qualquer parte do país. Mais próximos da sua zona de conforto, Filipe e a sua família andam agora por locais que nos são familiares como Nazaré, Aveiro, Serra  da Estrela e Douro, mostrando tradições e mais uma vez partilhando experiências; daquelas com que os portugueses mais facilmente se conseguem relacionar, como fazer caminhadas pelo campo, visitar quintas, ordenhar cabras ou mostrar a nossa riqueza gastronómica sempre com a boa disposição que os caracteriza.


Filipe Almeida tem sido o protagonista de uma história que, entretanto, transformou na sua missão pessoal: de ajudar outros doentes a viver uma vida melhor.

Esta viagem aproxima-os ainda mais dos portugueses, essencialmente dos doentes renais, para quem a ousadia de viajar por tantos países com culturas diferentes tem sido uma constante fonte de inspiração e motivação para novas experiências pessoais. Nas suas viagens por Portugal, Filipe transmite a mesma confiança e uma mensagem muito simples; a de que assistência médica aos doentes renais está ao alcance de todos em qualquer parte do país, no âmbito do Sistema Nacional de Saúde, e que as questões relacionadas com as reservas de tratamentos em clínicas noutras localidades são tratadas de uma forma simplificada através do programa diálise em férias. Esta mensagem ganha um significado prático ainda maior no Natal, quando todos desejam estar mais próximo da sua família.

A fazer diálise em qualquer parte do país É natural que para qualquer doente renal, o Natal tenha algum impacto nas suas rotinas. Visitar os familiares que moram numa terra distante é o desejo de muitos. Esta mesma ideia, tão simples de levar a cabo para uns, pode parecer complicada para quem tenha de fazer  tratamentos frequentes. Escolher clínicas num local distante, fazer reservas, transmitir dados clínicos para uma nova equipa...todos esses aspetos logísticos fundamentais parecem difíceis de levar a cabo. Mas não são! Na realidade, essa tarefa pode ser executada, sem qualquer custo, pelas equipas que tratam da diálise em férias nas clínicas onde os doentes renais se tratam habitualmente.

A Diaverum, multinacional de origem sueca, presente em Portugal (e responsável pela clínica na qual o Filipe é paciente regular), está preparada para prestar todo o apoio logístico relacionado com diálise fora da sua zona de residência, para que todos os doentes renais tenham a capacidade de integrar a doença nas suas vidas, nunca abdicando da liberdade de movimentos e da felicidade de concretizar os seus sonhos.

#must #itmustbegood #revistamust #DIAVERUM #dialise #portugal #doençarenal #bemestar #viverbem #vida #filipe #historiareal #missao #doentes #doença #rins