• CarlaRibeiro

Whisky e chá não é demasiado improvável?

A resposta é não. No Soão há três pairings diferentes que foram criados por Vasco Martins, head bartender do restaurante, em conjunto com o tea sommelier Sebastian Figueiras, fundador da Companhia Portugueza do Chá.


Após ter eleito dois whiskys japoneses e um taiwanês, perfeitos para o momento pós-refeição, Vasco reuniu-se com Sebastian para encontrar os chás que pudessem fazer parte desta experiência, tal como acontece na China, elevando as principais notas aromáticas de ambas as bebidas. “O momento do pairing é uma cerimónia e por isso leva o seu tempo. Ainda que o cliente se demore no restaurante após terminar a refeição, queremos que quando regressar a casa leve consigo os sabores e os aromas da experiência”, explica Vasco Martins. 



O resultado é surpreendente e atenção: o whisky deve ser bebido sem gelo. O chá é servido a aproximadamente 60º, para não aniquilar o paladar, sempre em louças gaiwan (no caso em taças da Dinastia Ming chinesa), num desafio ao cliente para que, em complemento com o que acontece com os pratos que experimentar, prove bebidas diferentes do habitual.



KAVALAN KING CAR CONDUCTOR (TAIWAN)

& CHÁ GIN XUAN OOLONG THAI (TAILÂNDIA) (12,50€)

Conhecido como “chá do dragão preto”, é produzido há mais de 40 anos no norte da Tailândia numa antiga plantação de ópio, reconvertida nos anos 90 num cultivo de camélias. Aveludado e resistente, o chá prepara o palato para uma explosão de notas frutadas como a papaia, a baunilha e as flores de florestas densas e húmidas a descobrir neste single malt.


YANAZAKI 12 ANOS (JAPÃO)

& MILKY OOLONG (CHINA) (19,50€)

É um dos mais raros chás do mundo, produzido à mão na província de Fujian, com uma secagem muito cuidada, por cima de soro de leite, o que lhe confere notas a manteiga Butterscotch.  Harmoniza com as notas de frutos de Verão suculentos, como o pêssego e a baunilha. É uma combinação mais doce, untuosa e amanteigada, com um final de boca longo, complexo e sedoso, com notas de canela.


NIKKA FROM THE BARREL (JAPÃO)

& LAPSANG AÇORES (PORTUGAL) (9.50€)

É uma junção inesperada e improvável, uma histórica ponte entre Portugal e o Oriente. O blend exclusivo dos Açores é fumado, com uma secagem a fogo de lenha, notas de tabaco, floresta molhada pela chuva e pinho. Por isso, adiciona ao whisky, muito equilibrado e harmonioso, notas mais intensas a fumado e enxofre. Quem diria que casariam tão bem?



Opções surpreendentes!

Mas há outras opções também surpreendentes, ideais para acompanhar os pad-thai, os dim sum, o sushi e a tom yum. Os seis cocktails da casa juntam no shaker tradição e sofisticação, com ingredientes e bebidas de paragens asiáticas. Por exemplo, o Patong, que entretanto se tornou célebre na cidade, é uma mistura de rum chalong bay, rum ryoma, leite de côco, sumo de lima, xarope de star fruit, scrub de manga e aromáticos (11,50€); o Xangai traz-nos aguardente chinesa, dragon fruit, oyster syrup e xarope buddhas hand (11,50€); e o Bombaim tem rum amrut, manga, canela em rama, xarope de amêndoa e rosas, e sementes de aipo. 


Onde fica:

Av. Roma, 100, Lisboa

Tel.: 210 534 499


www.soao.pt

Fotos: © Paulo Barata


#must #itmustbegood #revistamust #whisky #cha #pairings #cocktails #gastronomia #sabores #restaurante #japao #soao #tea #sommelier #SebastianFigueiras #CompanhiaPortuguezadoChá #oriente #blend #drink #asia #bar #bartender

@it.must.be.good