top of page
  • Foto do escritorbegoodmust

O Porto é das cidades mais atrativas para viajantes responsáveis

Uma investigação aprofundada realizada pela momondo, o motor de pesquisa de viagens, analisou 167 cidades no mundo com base em 28 fatores para descobrir as principais cidades a explorar por viajantes responsáveis este ano.


A liderar a classificação está a cidade portuária de Roterdão, enquanto o Porto ficou à frente de Lisboa, chegando ao 40.º lugar. Isso foi graças a estes fatores:

Menos turistas em comparação com outros destinos populares;

Um aeroporto acreditado com um sistema de gestão de carbono avançado;

Viagens mais baratas em época baixa, comparativamente com outras cidades.

O turismo urbano é um dos grandes impulsionadores de viagens em todo o mundo. A nível mundial, prevê-se que quase 800 milhões de pessoas visitem cidades todos os anos até 2025.* Para ajudar a planear viagens com menos impacto ambiental a estes destinos, a momondo.pt, o motor de pesquisa de viagens, lançou o Índice de cidades para viajantes responsáveis. Roterdão conseguiu o lugar cimeiro e foi considerado o destino mais atrativo para viajantes responsáveis. O Porto chegou ao 40.º lugar, enquanto a capital portuguesa ficou em 48.º.

O Índice de cidades para viajantes responsáveis da momondo é um guia interativo que ajuda viajantes a planear a sua próxima viagem considerando aspetos relacionados com a sustentabilidade — como a acreditação de carbono dos aeroportos, o trânsito local ou a qualidade do ar — em destinos urbanos de todo o mundo. A análise de 167 cidades em 63 países segundo 28 fatores permite-lhes tomar decisões de viagem mais informadas. Os viajantes podem também personalizar os resultados do índice, filtrando-os pelos fatores que considerarem mais importantes.

A Europa está na liderança Roterdão, Amesterdão e Graz ocupam o pódio na classificação da momondo. Na verdade, os 10 primeiros lugares são ocupados por cidades europeias. A cidade portuária holandesa de Roterdão obteve a pontuação mais elevada graças ao avançado sistema de gestão de carbono do seu aeroporto (certificado pelo programa Airport Carbon Accreditation), um grande número de propriedades a preços competitivos e qualificadas pelo programa Viagens Sustentáveis da Booking.com,*** uma grande rede ferroviária urbana e a maior extensão de ciclovias. Amesterdão, nos Países Baixos, surge em 2.º lugar, conhecida pelas suas ciclovias e ruas pedonais, com opções acessíveis de aluguer de carros ecológicos e uma elevada concentração de estações de carregamento de carros elétricos. Graz, na Áustria, ficou em 3.º lugar, graças a uma excelente rede ferroviária, muitas estações de carregamento de carros elétricos e um centro da cidade exclusivamente pedonal, considerado Património Mundial da UNESCO.*

As 10 cidades mais bem classificadas no Índice de cidades para viajantes responsáveis da momondo:

  1. Roterdão, Países Baixos

  2. Amesterdão, Países Baixos

  3. Graz, Áustria

  4. Trondheim, Noruega

  5. Munique, Alemanha

  6. Helsínquia, Finlândia

  7. Estocolmo, Suécia

  8. Zurique, Suíça

  9. Gotemburgo, Suécia

  10. Viena, Áustria

O Porto ultrapassa Lisboa O Porto, que ficou em 40.º lugar, parece não ser tão atingido pelo turismo excessivo como outros destinos populares. Tem um aeroporto com um sistema de gestão de carbono avançado acreditado pelo programa Airport Carbon Accreditation. Em média, é possível voar para o Porto mais barato na época baixa comparativamente com outras cidades,** o que põe menos pressão na infraestrutura e habitantes da cidade do que em época alta. A capital de Portugal, Lisboa, é ideal para estadias mais longas devido à variedade de atrações da cidade. Tal como o Porto, tem um número decente de pontos de reciclagem por km², permitindo que pessoas conscientes do seu impacto ambiental eliminem resíduos de uma forma mais sustentável e cómoda enquanto exploram a cidade. Isto coloca Lisboa no 48.º lugar na classificação.

Há muitas oportunidades de viajar pelo mundo de forma mais responsável Vancouver, no Canadá, chegou ao pódio na América do Norte, reconhecida pela qualidade do ar. Tóquio, no Japão, chegou ao topo na região da Ásia-Pacífico. Os mercados locais, teatros e galerias de arte da capital japonesa são extremamente acessíveis graças ao número de ruas pedonais e ciclovias. Santiago, no Chile, conquistou o primeiro prémio na classificação latino-americana. Santiago tem a maior redução no preço médio de voos em época baixa, e o seu aeroporto é reconhecido pelo Airport Carbon Accreditation pela ótima gestão de carbono. Em Tunes, na Tunísia, que lidera a classificação no Médio Oriente e em África, a densidade de mercados e a oportunidade de comprar em segunda mão é ideal para conhecer melhor a cultura e beneficiar a economia local.


Comments


bottom of page