top of page
  • Foto do escritorCarlaRibeiro

"Weyward": o romance mágico histórico de empoderamento feminino

Atualizado: 21 de abr. de 2023

Empoderamento feminino e a força da natureza num romance de estreia absorventeEmilia Hart combina magia e ficção histórica em Weyward aborda de forma desassombrada a condição feminina em vários momentos históricos: nos dias de hoje, em meados do séc. XX e durante os julgamentos das bruxas britânicas do séc. XVII.



Alternando entre três linhas narrativas, Emilia Hart retrata o peso do patriarcado e da violência perpetuada sobre o sexo oposto e mostra como três gerações de mulheres usaram a força transformadora da Natureza para superarem os grilhões que as subjugavam. O romance já chegou aos escaparates, com selo da Porto Editora.



Ao longo das 300 páginas deste envolvente romance de estreia, os leitores são convidados a conhecer a história das mulheres Weyward: Kate, que em fuga de uma relação abusiva encontrou refúgio na Casa Weyward, na Cúmbria; Violet, sua tia-avó, que lhe deixou a casa de herança, e igualmente vítima de violência sexual, emocional e, como muitas mulheres na década de 40, limitada no seu direito à autodeterminação e à independência; e Altha, uma curandeira que habitou a mesma casa e que foi julgada por feitiçaria no séc. XVII. Além de um lugar, uma linhagem familiar e um passado de abusos, Kate, Violet e Altha partilham uma história de superação e um dom que as une à Natureza.


Emilia Hart começou a escrever esta história em 2020, quando, à semelhança das protagonistas, se refugiou na região de Cúmbria, na sequência da pandemia de COVID-19. «Enquanto ali vivi, soube dos julgamentos das bruxas de Pendle, que tiveram lugar nesta localidade próxima de Lancaster, em 1612. Na sequência dos julgamentos, nove pessoas – sobretudo mulheres – foram executadas. Descobri também que, às vezes, os lugares têm poder. Ou, talvez, alguns lugares nos ajudem a descobrir os nossos poderes. Foi esta a semente que originou Weyward».


Comments


bottom of page