top of page
  • Foto do escritorbegoodmust

Exposição IMPERFEITA 1.3 inaugura a 8 de março

O Coletivo 284 inaugura a 8 de março, Dia Internacional da Mulher, a terceira edição da exposição IMPERFEITA. A mostra de obras de pintura, escultura e instalações estará patente até 16 de abril na 284 Gallery, em Lisboa. Aberta ao público às sextas, sábados e domingos, entre as 14h00 e as 19h00. A entrada é gratuita.



A IMPERFEITA 1.3 é uma exposição coletiva que reúne obras de três dezenas de artistas

de diferentes nacionalidades, numa seleção feita por convite e por candidatura. A temática

dos dois anos anteriores foi Frida Khalo e o claim da exposição ‘É na nossa imperfeição que

nos tornamos únicas’.


Este ano, e prestando tributo à Arte de ser Mulher, a exposição chama ao palco um ícone cultural contemporâneo que representa a liberdade de escolher como se envelhece e que desafia os estereótipos da idade, lembrando de forma constante que não é esta que define uma mulher. “” é o claim para a IMPERFEITA 1.3.

A IMPERFEITA nasce de um concurso promovido pelo Coletivo 284 com o propósito de

homenagear a Mulher. Com abertura no Dia Internacional da Mulher, a exposição apresenta

uma programação cultural diversificada e intensa, para diferentes perfis de público, de todas

as idades, com tecnologia e inovação – algumas obras integram realidade aumentada e

outras são criadas por Inteligência Artificial, sendo “editadas” depois por artistas humanos.

O evento tem ainda uma dimensão de Inclusão, com obras da autoria de artistas apoiados

por diversas organizações de cariz social – AFID e Fundação LIGA – e cujo valor da venda

reverte na totalidade para estas instituições.


A curadoria da IMPERFEITA é da responsabilidade de Adriana Scartaris, profissional com

35 anos de experiência e que pauta a sua intervenção por uma curadoria motivacional e de

orientação, provocando o que ainda não feito.

Esta provocação está na génese do Coletivo 284, que tem como mote lançar interrogações

e provocar inquietação, desafiando a sair da área de conforto e fazer algo de novo.


Comments


bottom of page